POMBAL

POMBAL
BANDEIRA DA CIDADE DE POMBAL

POMBAL

POMBAL
VISTA A PARTIR DO CASTELO DE POMBAL DO LADO NOROESTE DA CIADE.

UM POUCO DA MINHA TERRA

UM POUCO DA MINHA TERRA
Vista da parte Oeste da cidade com a Zona Industrial ao fundo

UM POUCO DA MINHA TERRA - (POMBAL)

UM POUCO DA MINHA TERRA  - (POMBAL)
Vista aérea da parte Sul de Pombal.

UM POUCO DA MINHA TERRA. (POMBAL)

UM POUCO DA MINHA TERRA. (POMBAL)
Vista aérea da parte centro-este de Pombal

UM POUCO DA MINHA TERRA. (Pombal)

UM POUCO DA MINHA  TERRA. (Pombal)
Museu Marquês de Pombal (Antiga Cadeia)

UM POUCO DA MINHA TERRA (POMBAL)

UM POUCO DA MINHA TERRA (POMBAL)
Pombal shopping

domingo, 2 de maio de 2010

CARTA À MINHA MÃE


MÃE ;

     31 anos passaram depois da tua partida e continuo a chorar a tua ausência .Hoje se me visses já não reconhecerias o teu "menino". Cresci, tornei-me um homem, mas nem por um momento te esqueci...Lembras-te  quando vinhas das compras e me trazias um chocolate e eu olhava nesses teus olhos cor de mar que transbordavam de amor, agradecendo-te com um beijo .
As tuas idas à escola para me trazeres para casa e as nossas idas a Coimbra quando ias fazer os tratamentos, onde eu me divertia imenso naquele eléctrico que andava sobre carris e que tinha uma campainha que mais parecia um sino, que fazia imenso barulho, lembras-te, mãe ?  Ainda me lembro quando á noite rezávamos o terço e eu adormecia e tu zangavas-te por eu não te acompanhar a ti e à mana..Desculpa mãe, mas eu era pequenino não fazia por mal...Lembras-te quando te disse que tinha passado no exame da 4ª classe? Tu olhaste para mim, sorriste e acariciaste o meu rosto como forma de agradecimento, porque já não conseguias falar e eu deitei-me ao teu lado aconchegando-me nos teus  braços....Andávamos  sempre juntos, sempre !!!... até que naquela manhã de Junho tu não conseguiste resistir e adormeceste, deixando-me aqui neste enorme vazio. Quis a doença que  não me visses crescer nem eu te visse envelhecer, mas onde quer que estejas sei que olhas por mim e  me proteges. Sinto muito a tua falta, mãe !

Adorar-te-ei eternamente.

Beijo-te com saudade.

O teu menino