POMBAL

POMBAL
BANDEIRA DA CIDADE DE POMBAL

POMBAL

POMBAL
VISTA A PARTIR DO CASTELO DE POMBAL DO LADO NOROESTE DA CIADE.

UM POUCO DA MINHA TERRA

UM POUCO DA MINHA TERRA
Vista da parte Oeste da cidade com a Zona Industrial ao fundo

UM POUCO DA MINHA TERRA - (POMBAL)

UM POUCO DA MINHA TERRA  - (POMBAL)
Vista aérea da parte Sul de Pombal.

UM POUCO DA MINHA TERRA. (POMBAL)

UM POUCO DA MINHA TERRA. (POMBAL)
Vista aérea da parte centro-este de Pombal

UM POUCO DA MINHA TERRA. (Pombal)

UM POUCO DA MINHA  TERRA. (Pombal)
Museu Marquês de Pombal (Antiga Cadeia)

UM POUCO DA MINHA TERRA (POMBAL)

UM POUCO DA MINHA TERRA (POMBAL)
Pombal shopping

sábado, 4 de julho de 2009

O MEU PRIMEIRO POEMA

QUEM SOU

Sou sol, dia cinzento
Fogo apagado com o tempo
Cinzas levadas pelo vento
Sou pena que voa
Sentimento que flutua
Sou tempestade que passou
Farrapo que alguém amou

Afinal quem sou ?

Sou maré viva, paixão ardente
Sou alma escondida, inverno quente
Sou estrada, sou caminho
Sou ave, sou ninho
Sou poço de carinho
Sou amor que alguém esqueceu

Afinal quem sou eu ?

Sou chuva, sou floresta
Sou tudo o que resta
Sou quem tudo deu e nada recebeu
Sou carícia que alguém perdeu
Sou ser que alguém feriu
Sentimento que sucumbiu
Sou amigo, camarada
Sou tudo, não sou nada
Sou quem tanto amou
Sou luz que se apagou
Sou tarde que escureceu

Sou meu, sou teu,

............Sou eu !!!!



Norberto Marques

5 comentários:

Francisco Vieira disse...

Muito bem,
muito bom, meu querido amigo.
Uma agradavel surpresa e que muito me orgulha.
Que sejas bem vindo a este universo da blogosfera e muito sucesso para ti.
Sobre o teu poema, ocorre-me apenas isto, neste momento.
Uma frase minha que já conheces, mas que acenta aqui como uma luva...

"Mesmo quando a vida teimar em te fazer pensar que não és ninguem na vida, lembra-te sempre que poderàs ser vida, na vida de alguem."

Aquele meu abraco do tamanho do mundo, que te toque ao coração e te conforte

Francisco Vieira

lusibero disse...

Adorei, Norberto!
Faço minhas as palavras do Francisco!
Todos somos VIDA! Por esse motivo, é necessário lutar por ela, com toda a convicção da nossa dignidade!
Abraço de lusibero

EuMesmo disse...

Grande Beto:
Vim hoje pela primeira vez ao teu blog, como prometido que um dia aqui daria um salto. E após dar uma pequena leitura, muitos são os pensamentos que me ocupam a cabeça. Primeiro: Não posso deixar de te dizer que ler os teus poemas me fazes lembrar a poesia de um autor que tanto adoro... Torga... Segundo... na paixão da escrita e no contraditório dos sentimentos, me fazes lembrar Camões, Pessoa e Virgílio Ferreira. Continua no bom caminho. Espero por muitas mais alegrias no nosso trabalho e alegres tristezas no teu blog, pois vejo em ti a coragem que nunca tive para escrever/descrever a minha alma. Força...

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Muito bom. Lê-se de rajada. É uma "versar" diferente do anterior. parabéns :)

ellen disse...

Muito bom, se é o 1º Poema ... Parabéns :)

Beijinho